Retrospectiva de 2018

Ano acabando e então é hora da rever o que li, assisti e joguei. Eu cheguei a comentar alguns dos livros e quadrinhos logo no início de 2018, mas não foi possível continuar no mesmo formato. Agora, farei uma versão minimalista do que se destacou entre as 42 publicações lidas:

Resultado de imagem para valfrido? lote 42

Mistura interessante de ficção e não ficção em um formato diferente.

Resultado de imagem para hex thomas

Um bom livro de terror, ainda que o final deixe a desejar.

devorados-editoradraco-hq2017

Arte e roteiro combinam bem nessa HQ, mesmo com infodumping na história.

Resultado de imagem para noite escura rodrigo tavares

Uma boa novella de faroeste no sul do Brasil.

Resultado de imagem para i am legend richard matheson

Um clássico que mistura ficção científica com vampiros.

Resultado de imagem para horrostor grady hendrix

Este livro só é legal em formato físico: imita o catálogo de uma loja de móveis e utensílios domésticos assombrada por fantasmas . Boa história e personagens interessantes.

Resultado de imagem para eric novello ninguem nasce heroi

Uma trama tecida com sensibilidade em um momento tão importante no país.

***

Seguindo a tendência do ano anterior, não só comprei menos games como também joguei menos e não cheguei ao final de qualquer um. Por outro lado, joguei muito mais RPG de mesa, uma paixão que redescobri. Entre tantas opções que estou conhecendo, o que destaco são:

Resultado de imagem para broken earth rpg savage worlds

Savage Worlds (lançado aqui no Brasil pela Retropunk) é atualmente um dos meus sistemas genéricos favoritos, enquanto o suplemento Broken Earth se tornou meu cenário preferido, com sua ambientação pós-apocalíptica.

Resultado de imagem para supers red edition rpg

Existem várias opções para jogar RPG com super-heróis (entre sistemas específicos e genéricos como Mutantes & Malfeitores, Icons, GURPS e Savage Worlds), mas a maioria abusa e complica as regras de superpoderes. Até o momento, Supers! Revised Edition não mostrou ter esse problema na campanha que estou narrando.

***

Também assisti a poucos seriados, assim como aconteceu no último ano, e não alcancei o final de qualquer temporada, apesar de ter muita coisa boa por aí (meu problema é que não tenho mais paciência para temporadas longas).

***

Não fui tanto no cinema quanto gostaria, mas os filmes que se destacaram foram:

Resultado de imagem para avengers infinity war

O filme que muda a história do Universo Marvel até agora, preparando para o grand finale do próximo ano.

Resultado de imagem para ant man wasp

Um bom filme que mantém o mesmo clima animado da película de 2015.

Resultado de imagem para mission impossible fallout poster

Sem dúvida, um dos melhores filmes de ação dos últimos tempos!

***

Um Feliz e Próspero 2019 para todos 🙂

 

Retrospectiva de 2017

Com o ano acabando, chegou a hora de rever e comentar alguns livros, quadrinhos, games, seriados e filmes que me chamaram a atenção.

***

Li 38 obras, incluindo aqui ficção, não ficção e quadrinhos (graphic novels e compilações de edições):

Capa-Domingo

Na Eternidade Sempre é Domingo, de Santiago Santos. Já conhecia o trabalho do Santiago com flash fiction, assim, foi uma ótima surpresa ler esse livro que mistura diário de viagem pela Bolívia e Peru com o fantástico, mostrando a fascinante história da civilização inca, e que fica ainda melhor por causa da prosa concisa.

cover_cyber-world

Cyber World: Tales of Humanity’s Tomorrow, organizado por Jason Heller e Joshua Viola. Não sou fã de coletâneas com muitos contos, mas gostei do resultado final desta: tem textos que lembram as histórias de William Gibson (o pai do cyberpunk) até outros que poderiam ter saído de uma temporada de Black Mirror. Recomendado não só para quem gosta de cyberpunk, mas também de boa ficção científica.

junji

Fragments of Horror, roteiro e desenhos de Junji Ito. A arte de Ito (Tomie e Uzumaki), nesta coletânea de oito histórias, continua espetacular, transmitindo apreensão e o terror. Mas tive a impressão que ele não sabia o final (ou teve preguiça de descobri-lo) na maioria da histórias, precisando inventar um desfecho bizarro que nem sempre combinou com o que ele estipulou antes na trama.

injection

Injection, roteiro de Warren Ellis e arte de Declan Shalvey. Com uma premissa interessante e personagens bizarros, Ellis e Shalvey contam uma história que mistura ficção científica e fantasia, lembrando os bons tempos de Planetary (também de Ellis e com arte de John Cassaday)

***

Não só comprei menos jogos (ainda tenho dezenas de games intocados!), como também joguei pouco. O que me chamou a atenção foi:

Oxenfree-Free-Download1

Oxenfree (PC). Excelente adventure com um clima sobrenatural que lembra vagamente o de Stranger Things. Destaque para os personagens tridimensionais e seus diálogos, pois a escolha destes últimos pelo jogador afeta os finais diferentes da trama.

***

Comecei a ver várias séries na Netflix, mas foram poucas que cheguei ao último episódio da temporada. As exceções foram:

Rick_and_Morty_season_2

Rick & Morty – 2ª temporada. Essa animação continua tão divertida quanto antes, e com direito a um cliffhanger no final da temporada.

expanseheadersocials

The Expanse – 1ª temporada. Ótima adaptação do livro space opera (com um toque de FC hard) de James S. A. Corey; em alguns pontos, até superou o material original.

ST2-Final_poster

Stranger Things – 2ª temporada. O fator novidade passou, mas a trama continua instigante (e com mais referências aos anos de 1980), assim como os personagens (além do acréscimo de novos).

***

Consegui ir ao cinema mais vezes do que no ano passado mas, mesmo assim, perdi a exibição de vários filmes.

It-Movie-Poster-Stephen-King-2017

It – A Coisa. Apesar de um CGI exagerado em algumas cenas (e que acaba distraindo o espectador), o filme cumpre sua função de contar uma boa história.

br2049

Blade Runner 2049. Um daqueles casos raros nos quais a continuação alcança — e até mesmo supera — o filme original, um clássico do cinema.

Um Feliz e Próspero 2018 para todos! 🙂

 

1ª Jornada Gamer

Acontece nos dias 10 e 11 de dezembro a 1ª Jornada Gamer, evento criado para pessoas que estudam, pesquisam games e que querem ingressar profissionalmente na área.  A programação conta com palestras, mesas redondas e oficinas práticas, além de  um concurso de protótipos, promovido com o intuito de demonstrar e familiarizar o público com este importante passo no desenvolvimento de games.

 

O evento é aberto ao público e a entrada é franca. A programação completa também pode ser conferida aqui.

Cursos

Três cursos imperdíveis em São Paulo para quem gosta de literatura, ficção científica e games:

No dia 28/08, Eduardo Spohr (A Batalha do Apocalipse) ministra uma oficina de criação literária, juntamente com Raphael Draccon (Dragões de Éter). A workshop será na Associação Cultural Thélos – Rua Ximbó, 165, Aclimação. Tel. 11-5539.2113, das 14h às 18h; as inscrições são pelo e-mail aline@thelos.org.br

No mesmo dia, começa a 1ª Oficina de Games Literários, que tem o objetivo de fornecer aos participantes o desenvolvimento de games, a partir de contos e poemas. O curso de seis aulas será ministrado por Sabrina Carmona e  Luiz Brandão, no Museu da Língua Portuguesa. Maiores informações através do e-mail sabrina@planetagamer.com.br

E no dia 11/09, Fábio Fernandes (Os Dias da Peste) inicia o curso A História da Literatura de Ficção Científica, apresentando um panorama da literatura do gênero, de Jules Verne, Edgar Allan Poe e H.G.Wells até os dias de hoje, com autores pós-modernos  como Jeff VanderMeer e China Miéville. O curso será no Espaço Cultural Terracota – Av. Lins de Vasconcelos, 1886 – Aclimação – São Paulo.