Carnaval na Draco

A Editora Draco está com outra ótima promoção para este Carnaval!

carnadraco

No CarnaDraco, todos os livros impressos estão com 40% de desconto e frete grátis nas compras acima de R$ 100,00 — incluindo coletâneas que contam com minha participação, como Imaginários  – volume 3, Space Opera – volume 2, Sherlock Holmes – Aventuras Secretas e Magos – Histórias de feiticeiros e mestres do oculto (que traz meu conto Era Uma Vez no Oeste Bizarro, finalista do Prêmio Argos de 2018).

Já os e-books (em formato epub) estão com 70% de desconto, caso das coletâneas acima e também do livro Depois do Fim, assim como alguns dos meus contos:  Inferno de Dantès, Caminho para o purgatório, Encruzilhada no paraísoA arte mística de minerar teratolítios em Ixcuina.

A promoção vai até 1 de março de 2019 — então aproveite e caia na folia!

Retrospectiva de 2018

Ano acabando e então é hora da rever o que li, assisti e joguei. Eu cheguei a comentar alguns dos livros e quadrinhos logo no início de 2018, mas não foi possível continuar no mesmo formato. Agora, farei uma versão minimalista do que se destacou entre as 42 publicações lidas:

Resultado de imagem para valfrido? lote 42

Mistura interessante de ficção e não ficção em um formato diferente.

Resultado de imagem para hex thomas

Um bom livro de terror, ainda que o final deixe a desejar.

devorados-editoradraco-hq2017

Arte e roteiro combinam bem nessa HQ, mesmo com infodumping na história.

Resultado de imagem para noite escura rodrigo tavares

Uma boa novella de faroeste no sul do Brasil.

Resultado de imagem para i am legend richard matheson

Um clássico que mistura ficção científica com vampiros.

Resultado de imagem para horrostor grady hendrix

Este livro só é legal em formato físico: imita o catálogo de uma loja de móveis e utensílios domésticos assombrada por fantasmas . Boa história e personagens interessantes.

Resultado de imagem para eric novello ninguem nasce heroi

Uma trama tecida com sensibilidade em um momento tão importante no país.

***

Seguindo a tendência do ano anterior, não só comprei menos games como também joguei menos e não cheguei ao final de qualquer um. Por outro lado, joguei muito mais RPG de mesa, uma paixão que redescobri. Entre tantas opções que estou conhecendo, o que destaco são:

Resultado de imagem para broken earth rpg savage worlds

Savage Worlds (lançado aqui no Brasil pela Retropunk) é atualmente um dos meus sistemas genéricos favoritos, enquanto o suplemento Broken Earth se tornou meu cenário preferido, com sua ambientação pós-apocalíptica.

Resultado de imagem para supers red edition rpg

Existem várias opções para jogar RPG com super-heróis (entre sistemas específicos e genéricos como Mutantes & Malfeitores, Icons, GURPS e Savage Worlds), mas a maioria abusa e complica as regras de superpoderes. Até o momento, Supers! Revised Edition não mostrou ter esse problema na campanha que estou narrando.

***

Também assisti a poucos seriados, assim como aconteceu no último ano, e não alcancei o final de qualquer temporada, apesar de ter muita coisa boa por aí (meu problema é que não tenho mais paciência para temporadas longas).

***

Não fui tanto no cinema quanto gostaria, mas os filmes que se destacaram foram:

Resultado de imagem para avengers infinity war

O filme que muda a história do Universo Marvel até agora, preparando para o grand finale do próximo ano.

Resultado de imagem para ant man wasp

Um bom filme que mantém o mesmo clima animado da película de 2015.

Resultado de imagem para mission impossible fallout poster

Sem dúvida, um dos melhores filmes de ação dos últimos tempos!

***

Um Feliz e Próspero 2019 para todos 🙂

 

Nova promoção de coletâneas

As coletâneas da Editora Draco estão com um ótimo desconto da Amazon, incluindo as que contam com minha participação:

depois-do-fim

Depois do Fim (que tem meu conto Sangue Santo)

magos

Magos: Histórias de feiticeiros e mestres do oculto (Era Uma Vez no Oeste Bizarro)

capa_ima31

Imaginários – volume 3 (Vida e morte do último astro pornô da Terra)

space opera 2

Space Opera – volume 2 (Inferno de Dantès)

Coletâneas digitais com desconto

Dica para essas Olimpíadas: a Amazon colocou em promoção duas coletâneas em e-books bem legais da Editora Draco, ambas com um conto meu!

capa_ima31
Imaginários – vol. 3 (organizado por Erick Sama) tem histórias de ficção científica, terror e fantasia, incluindo o meu conto retrofuturista Vida e morte do último astro pornô da Terra. São 10 contos por R$ 5,22.
depois-do-fim
Depois do Fim (organizado por Eric Novello) traz contos em cenários pós-apocalípticos, caso da minha história Sangue Santo. Por R$ 7,00 você leva 8 contos, todos ilustrados.

Depois do Fim

A editora Draco anunciou o lançamento do e-book Depois do Fim, organizado por Eric Novello e que traz meu conto Sangue Santo, ao lado das histórias de um talentoso time de escritores.

depois-do-fim

A antologia é “irmã” da Fantasias Urbanas – do mesmo organizador e que já comentei antes por aqui – e que abordava a presença do fantástico em ambientes urbanos. Já nesta o tema pode ser resumido na pergunta “o que acontece depois do fim?”

Ficção pós-apocalíptica é um gênero que me atrai há tempos. Talvez este fascínio tenha origem por ter crescido nos anos 80 e presenciado a Guerra Fria entre EUA e URSS – o finalzinho dela, é verdade, mas não havia jeito de saber na época, não quando a mídia propagava notícias alarmistas (li numa Manchete – alguém ainda lembra dessa revista? – informando que, no caso de um ataque nuclear, o metrô da Sé serviria como abrigo para quem chegasse a tempo lá, o que não adiantava muito para quem morava no interior, como era meu caso). Isso sem contar filmes como O Dia Seguinte (que traumatizou muita gente mundo afora) ou de um episódio da segunda versão de Além da Imaginação (até hoje não esqueço a cena final).

Quando recebi o convite do Eric (por coincidência, eu jogava Fallout 3, um dos meus games favoritos e que tem um cenário pós-apocalíptico após um conflito nuclear), meu primeiro pensamento foi escrever uma história que envolvesse sobreviventes de uma guerra atômica… mas o problema é que estamos praticamente no meio da segunda década do século XXI e o zeitgeist é outro, bem como os candidatos para começar um apocalipse: aquecimento global, impacto de meteoros, supervulcões e – o queridinho do mês – uma tempestade solar que, se igual ao Evento de Carrington, vai fritar toda tecnologia da Terra.

Além disso, escrever em um cenário estrangeiro (como boa parte das histórias do gênero) não me apetecia na época. Foi então que resolvi escrever em um que conheço, no caso, o Brasil – para ser mais preciso, São Paulo.

Ou o que restou do sertão paulista após um cataclismo mundial. Um lugar reivindicado por senhores de terra, assombrado por superstição, seitas místicas e estranhas criaturas conhecidas como virabichos.

E assim nasceu Sangue Santo, um conto no qual o personagem principal tenta sobreviver ao caos do dia a dia, sem saber que o fim do mundo está próximo de novo. Foi uma história que gostei de escrever, principalmente pelo worldbuilding envolvido.

***

Trecho:

Um grasnido soou acima das árvores. Um urubu planou entre as copas, as asas enormes estendidas, pronto para se fartar no banquete ali embaixo. Guel olhou para os outros cadáveres: nenhum deles levava qualquer objeto valioso como o anel do padre. Em comum, tinham as marcas da morte violenta que se aplacara sobre o grupo – talhos que rasgavam os torsos, dedos decepados e feridas nos antebraços -, sinais típicos de quem tenta se defender dos atacantes.

Atacantes como virabichos.

A mata na outra margem se mexeu: algo vinha na direção da encruzilhada.

Guel engoliu em seco. Com um pulo, se embrenhou entre os arbustos ao lado. De onde estava, conseguiu ver duas figuras grandes saírem para a estrada. Pelo tamanho, não havia dúvida de que eram virabichos. Em silêncio e sem tirar os olhos da encruzilhada, Guel retrocedeu ainda mais no bosque, afastando-se dos monstros passo a passo, o ar ao redor tão frio quanto o seu estômago tomado pelo medo de pisar em algum graveto seco e denunciar sua posição. Quando decidiu que já estava longe o bastante, ele se virou para correr.

E se deparou com um virabicho acocorado contra o tronco grosso de uma paineira.

***

Além do meu conto, Depois do Fim traz os textos de autores que já tive o prazer de ler em outras vezes – caso de Cirilo S. Lemos, Eduardo Kasse, Gerson Lodi-Ribeiro e Alliah – e de outros que estou curioso em conhecer. Alliah também fez as ilustrações internas e a bela capa – que serve de contraponto à da Fantasias Urbanas – é do Erick Sama.

***

Sinopse:

Um passeio pela destruição que restou da presença humana.

A fantasia e a ficção científica crescem cada vez mais no Brasil e no mundo, ganhando inúmeras adaptações para o cinema e até despertando certa devoção entre os fãs, como se os personagens fossem pessoas reais e seus destinos estivessem de fato em nossas mãos. Ao lado da literatura de terror, formam uma tríade onde tudo é possível e a única regra é ter muita imaginação. Recentemente, as distopias têm levado esse sucesso a um novo patamar, marcando presença constante com seus romances na lista de best-sellers.

Depois do Fim é um tour pelas terras inóspitas das distopias, pela aventura constante e o humor amargo de quando o que está em jogo é a nossa sobrevivência. Após levar os leitores a visitarem cidades fantásticas na coletânea Fantasias Urbanas, Eric Novello reúne oito novos autores que tinham como armas de batalha a qualidade, a criatividade e o entretenimento. Blanxe, Nazarethe Fonseca, Cirilo S. Lemos, Eduardo Kasse, Diego de Souza, Gerson Lodi-Ribeiro, Marcelo A. Galvão e Alliah, que participa também com uma narrativa visual.

Sobrevivendo a monstros no fundo do oceano e a provas de resistência em estufas mecanizadas, a ringues de boxe onde se luta pelo direito de sonhar e a castelos sitiados por invasores cruéis, escapando de conflitos entre deuses vingativos e de cangaços violentos onde a bala é a lei, correndo por campos dominados por vampiros ou por cidades melancólicas, só nos resta responder à pergunta: o que acontece depois do fim?

Antologias da Draco

A editora Draco tem duas antologias com inscrições abertas:

Dragões é organizada por Erick Santos Cardoso e Marco Rigobelli e, como o nome já indica, é dedicada aos seres mitológicos que povoam a imaginação da humanidade até hoje. A publicação também serve para celebrar os três anos de existência da editora, justamente no Ano do Dragão pelo horóscopo chinês. Leia atentamente as regras no blog e participe!

Já a outra antologia é Excalibur, dedicada ao universo arturiano, e organizada por Ana Lúcia Merege e também por Erick Santos Cardoso – oportunidade imperdível para os admiradores não só de fantasia medieval, mas de toda a mitologia que envolve Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda. As regras para envio estão aqui.

Lançamento de Guerra Justa

Neste sábado 05/06, das 15h30 às 18h30h, tem lançamento do mais recente livro de Carlos Orsi, um dos melhores autores brasileiros de ficção científica do Brasil. O evento também terá a participação do Fábio Fernandes – autor de Os Dias da Peste (Tarja) – num bate-papo mediado por Erick Santos, editor da Draco.

O lançamento será lá na Livraria Martins Fontes, Av. Paulista, 509, loja 17, telefone: (11) 2167-9900.