Carnaval na Draco

A Editora Draco está com outra ótima promoção para este Carnaval!

carnadraco

No CarnaDraco, todos os livros impressos estão com 40% de desconto e frete grátis nas compras acima de R$ 100,00 — incluindo coletâneas que contam com minha participação, como Imaginários  – volume 3, Space Opera – volume 2, Sherlock Holmes – Aventuras Secretas e Magos – Histórias de feiticeiros e mestres do oculto (que traz meu conto Era Uma Vez no Oeste Bizarro, finalista do Prêmio Argos de 2018).

Já os e-books (em formato epub) estão com 70% de desconto, caso das coletâneas acima e também do livro Depois do Fim, assim como alguns dos meus contos:  Inferno de Dantès, Caminho para o purgatório, Encruzilhada no paraísoA arte mística de minerar teratolítios em Ixcuina.

A promoção vai até 1 de março de 2019 — então aproveite e caia na folia!

Coletâneas com desconto

Nesta Semana do Consumidor, duas coletâneas com minha participação estão com ótimos descontos  para Kindle:
sherlock magos
Sherlock Holmes – Aventuras Secretas – que ajudei a organizar com Carlos Orsi – está por apenas R$ 3,98 , enquanto “Magos – Histórias de feiticeiros e mestres do oculto”, organizada por Ana Lúcia Merege, caiu para R$ 4,98  !

Lançamento de Sherlock Holmes – Aventuras Secretas

Neste sábado, 04/02, às 15h:30, ocorre o lançamento paulistano desta antologia que tem organização minha e de Carlos Orsi, reunindo oito contos que prestam tributo ao  personagem criado por Sir Arthur Conan Doyle.

Ao publicar as aventuras de Sherlock Holmes em 1887, Doyle não imaginava que fixaria no imaginário mundial o arquétipo do Grande Detetive, aquele investigador às vezes um tanto nerd capaz de solucionar os crimes mais misteriosos. E muito menos que, nos 125 anos seguintes, Holmes ultrapassaria as fronteiras das páginas dos livros e se faria presente no teatro, cinema, rádio, jogos de tabuleiro e videogames, de tal forma que o detetive se tornaria não só um ícone cultural mas também um gênero em si mesmo, com direito inclusive a subgêneros.

Assim, encontramos histórias com Holmes e o Dr. Watson ao lado de personagens históricos ou da ficção da época; outras estreladas por Joseph Bell – o médico que serviu de inspiração para a criação do detetive  – e Conan Doyle, fazendo o papel de investigador e de seu ajudante; tramas que mostram Holmes aposentado e longe da Rua Baker (sem dúvida inspiradas pelo conto His Last Bow) ou as que relatam suas aventuras durante o Grande Hiato, os anos em que Holmes esteve “morto”.

Em Sherlock Holmes – Aventuras Secretas, você vai encontrar exemplos desses subgêneros neste projeto do qual me orgulho, não só por ser meu primeiro trabalho do tipo, mas também por compartilhar a organização com um dos melhores escritores brasileiros e contar com os textos de um excelente time de escritores, bem como o apoio de Erick Santos  na edição e no belíssimo projeto gráfico do livro.

O lançamento será na Livraria Martins Fontes – Avenida Paulista, nº 509 –  a partir das 15h30, com a presença de Carlos Orsi, Rosana Rios, Octavio Aragão. Espero vê-los por lá!

Do release:

Em Sherlock Holmes – Aventuras Secretas, o maior detetive de todos os tempos retorna para desvendar novos casos, trazidos por um seleto time de autores brasileiros. Com organização e contos deCarlos Orsi e Marcelo Galvão, também participam dessa homenagem ao gênero policial Octavio Aragão, Alexandre Mandarino, Rosana Rios, Lucio Manfredi, Romeu Martins e Cirilo Lemos.

Obra máxima de Sir Arthur Conan Doyle, Sherlock Holmes é um dos mais duradouros ícones culturais de todos os tempos. Recentemente reinventado no cinema e na televisão, e sempre celebrado na literatura, continua a encantar com seu delicado equilíbrio entre racionalidade pura, personalidade única e energia explosiva.

É nesse espírito de reinvenção, mais do que de resgate — pois quando foi que Holmes precisou ser resgatado? — que chega essa antologia. Nela saberemos o que teria acontecido se Holmes e Watson nunca tivessem se encontrado, qual foi a herança que Edgar Alan Poe deixou para Doyle e como a história foi reescrita pelos poderosos para apagar a memória de algumas das maiores aventuras já vividas.

Sherlock Holmes – Aventuras Secretas

Quando Arthur Conan Doyle anunciou, na década de 20 do século passado, que não escreveria mais histórias de Sherlock Holmes, o então jovem americano August Derleth pediu permissão para levar o personagem adiante. Autorização negada, Derleth partiu para  criar seu próprio detetive londrino, Solar Pons.

Nos quase 100 anos desde o fechamento do cânone sherlockiano, muitos outros autores, das mais diversas partes do mundo, sentiram a mesma tentação que se apossara de Derleth — e, com a entrada da criação de Conan Doyle em domínio público, pedir permissão deixou de ser uma necessidade.

A safra brasileira nessa linhagem específica era bastante mirrada — os frutos mais conhecidos são O Relógio Belisário, de José J. Veiga, e  O Xangô de Baker Street, de Jô Soares.

Mas agora isso vai mudar: a Editora Draco anunciou o lançamento, em sua temporada 2011/2012, da coletânea de contos Sherlock Holmes – Aventuras Secretas, organizada por mim e por Carlos Orsi.

Com trabalhos de Octavio Aragão (expandindo o conto apresentado na coletânea Ficção de Polpa: Crime!, da Não Editora), Alexandre Mandarino, Rosana Rios, Cirilo Lemos, Lúcio Manfredi e Romeu Martins, além de um conto de cada um dos organizadores, Aventuras Secretas expande o universo sherlockiano, aprofundando o olhar  brasileiro sobre o personagem, seu criador e seu lugar na história.

Os contos vão desde mistérios ao estilo vitoriano à investigação de o que poderia ter acontecido se Holmes e Watson jamais tivessem ido morar juntos, passando pela última aventura de Holmes e a revelação de o que, afinal, o detetive conversou com o dalai-lama em sua visita ao Tibete.

O livro, projeto nascido de uma ideia original de Octavio Aragão, também marca a primeira iniciativa “oficial” do grupo de entusiastas sherlockianos Isadora Klein Amateur Mendicant Society (ou IKS, para encurtar).

E prova que, no mundo de hoje, é mais fácil organizar e publicar uma coletânea de contos de primeira linha do que reunir um grupo de amigos para tomar vinho e discutir literatura — o principal objetivo estatutário da IKS, que continua sem ser atingido.

Mas temos esperanças: quem sabe, no lançamento? Esperamos vocês lá!

Livros de 2010 – 2ª parte

Nesta segunda e última parte, comentários de mais três livros:

Secret Story, de Ramsey Campbell

Dudley Smith é um funcionário público medíocre que fica famoso quando um dos seus contos de assassino serial é descoberto por uma revista. O problema de Dudley é que todas as suas tramas são baseadas nos crimes que ele mesmo cometeu – e quando ele precisa de novas histórias, alguém vai ter que morrer.

Campbell é considerado a versão britânica de Stephen King , escrevendo não só horror sobrenatural, mas também ótimos suspenses, tendo como cenário a sua Liverpool natal,  caso deste livro com tons de humor negro: ele alfineta desde as indústrias literária e  cinematográfica (o conto de Dudley vai virar filme) até a busca pela fama, passando por tópicos diversos como “feminismo” radical. Dudley é um personagem patético, mas perigoso, e é aí que reside  o interesse nele, ainda mais quando sua vida se complica ao ser confrontado pela pergunta que todo escritor já ouviu: de onde você tira suas ideias?

É realmente uma pena que o talentoso Ramsey Campbell, um veterano premiado há décadas, seja ainda desconhecido no Brasil (se algo dele já foi publicado por aqui e não fiquei sabendo, me avisem, por favor).

Guerra Justa, de Carlos Orsi

Em um futuro não muito distante, após Meca, Roma e Jerusálem serem destruídas por uma catástrofe natural, uma nova religião surge, liderada por um homem capaz de prever novas tragédias. Mas existe algo de errado nesse culto – e cabe à uma cientista descobrir a verdade por trás das profecias tão certeiras.

Um dos mais talentosos escritores de ficção científica do Brasil, Carlos Orsi tece uma história empolgante, em ritmo de thriller, ao mostrar um culto religioso que usa a tecnologia para controlar seus fiéis e manipular o futuro. Se por um lado o cenário e o tema são atraentes, o mesmo não se pode dizer da personagem principal – a cientista Rafaela está longe de despertar algum tipo de empatia; na realidade, não existe exatamente um protagonista na história, fazendo que certos coadjuvantes – como o caso de Donato, o conspirador que  usa da aleatoriedade para driblar o culto que tudo sabe – sejam mais interessantes.

Vendido no lançamento como romance cyberpunk, o livro pode decepcionar os fãs deste gênero, já que existe pouco do cyberpunk clássico nele.  Rótulos à parte, é uma ficção científica  de ótima qualidade.

Johannes Cabal The Necromancer, de Jonanthan L. Howard

Johannes Cabal é um necromante que decide recuperar a sua alma, vendida anos antes a Satã. Para tanto, ele faz uma aposta com o manda-chuva do Inferno, mesmo sabendo que este sempre joga sujo: conseguir cem almas novas ou a danação eterna.

Cabal é um dos personagens mais esnobes, amorais e irritantes da literatura da fantasia e, por isso mesmo, interessante. O enredo cômico criado pelo britânico Howard – veterano roteirista de games – é às vezes prejudicado pelas suas tentativas de forçar um riso no leitor – nesses momentos, ele parece uma cópia de segunda de Terry Pratchett (Discworld) e Douglas Adams (O Guia Mochileiro das Galáxias), principalmente com piadas sobre contadores ou o clima, tão tipicamente inglesas – e o ritmo desacelera no meio do livro,  mas felizmente o autor retoma as rédeas faltando cem páginas ao final. Por um lado, irrita que o leitor só saiba o motivo de Cabal recuperar a alma apenas na última página da trama.

***

E só para reforçar:  ainda tivemos por aqui resenhas de Audrey’s Door, de Sarah Langan, e dos contos de Imaginários – volumes 1 e 2, organizados por Tibor Moricz, Eric Novello e Saint-Clair Stockler.

Lançamento de Guerra Justa

Neste sábado 05/06, das 15h30 às 18h30h, tem lançamento do mais recente livro de Carlos Orsi, um dos melhores autores brasileiros de ficção científica do Brasil. O evento também terá a participação do Fábio Fernandes – autor de Os Dias da Peste (Tarja) – num bate-papo mediado por Erick Santos, editor da Draco.

O lançamento será lá na Livraria Martins Fontes, Av. Paulista, 509, loja 17, telefone: (11) 2167-9900.