Retrospectiva de 2022

Chegou a hora da tradicional retrospectiva do que li, assisti e joguei no ano que está acabando.

*

Li mais do no ano anterior, ainda que tenha lido poucos romances, algo que tem acontecido desde um pouco antes da pandemia. Aproveitei para ler muitos contos, noveletas e novelas, principalmente no gênero do terror: reli Joe Hill, Ray Bradbury e Laird Barron; conheci alguns clássicos, caso de Thomas Ligotti, T.E.D. Klein e Karl Edward Wagner; e autores novos (pelos menos para mim), como Ronald Malfi e Cristhiano Aguiar com o seu premiado Gótico Nordestino.

Continuei a ler quadrinhos, como destaquei antes. Outros que merecem menção são Apagão – Fogo nos Fascistas (mais um capítulo empolgante na série pós-apocalíptica paulistana de Raphael Fernandes), Battlefields – volume 1 (três histórias brutais, assustadoras e tocantes) e a série DCeased (heróis da DC enfrentando zumbis numa história ágil).

Também li muito RPG, além de voltar a jogar presencialmente após dois anos. Os destaques foram as minicampanhas de Krevborna – A Gothic Blood Opera, usando o sistema Genesys e seus dados narrativos, enquanto que online narrei a space opera Strange Stars, com o sistema Stars Without Number.

O único videogame que joguei foi The Outer Worlds, que também é um RPG no qual você explora uma colônia espacial. Muito bom, mas admito que estou me cansando desse gênero no formato digital.

Assisti ótima séries, como Sandman, Star Trek: Strange New Worlds e Star Trek: Lower Decks (e ainda ficou muita coisa na minha lista para assistir). Como antes, não fui no cinema, ainda mais com filmes sendo lançados poucos meses depois nas plataformas de streaming.

Um Feliz e Próspero 2023 para todos 🙂 !

A Coleção Dragão Negro voltou!

Dica para esse Halloween: a coleção DRAGÃO NEGRO (Editora Draco) está de volta, agora na versão brochura! 

Aproveite para adquirir os livros CARNIÇA (Paula Febbe), CLAROSCURO (Oscar Nestarez, vencedor do prêmio Odisséia de Literatura Fantástica 2022 e menção honrosa no prêmio Aberst 2022), O DEDO DA SANTA (Jaime Azevedo), O RECEPTÁCULO (Larissa Prado), O QUE SE ESCONDE NAS ESTRELAS (Marcelo A. Galvão) e ESTAÇÃO DAS MOSCAS (Cirilo S. Lemos).

Terrores Latinos

Acaba neste domingo 09/10, às 23h59, o financiamento coletivo da coletânea Terrores Latinos, produzida pela Luva Editora e que traz o meu conto inédito Ayuda me, ao lado das histórias de outros talentosos escritoras e escritores brasileiros.

Esse projeto superlegal já atingiu a meta principal, garantindo a publicação, e agora busca pelas metas estendidas, como paratextos inéditos. Se gosta de terror, não deixe de apoiar!

Em mais uma antologia assustadora, explorando os horrores espalhados pelo mundo, a Luva Editora, desta vez, volta sua atenção para as tradições da América Latina.

Habitamos um cemitério continental por onde ainda perambulam incontáveis fantasmas vingativos, almas penadas, espíritos protetores, reinos esquecidos de riquezas inimagináveis e muita história fantástica que precisa ser resgatada. E assim Terrores Latinos caminham entre nós.

Terrores Latinos revisitará 20 mitos e tradições que compõem o imaginário do terror latino-americano. Entidades pré-colombianas e assombros modernos de países como Brasil, Uruguai, Venezuela, Nicarágua, Guatemala, Peru, República Dominicana, México, e povos originários como os Charruas e Macuxis.

Para este projeto foram escalados autoras e autores relevantes no cenário fantástico nacional, entre eles finalistas e vencedores de prêmios renomados como: Jabuti, ABERST, Açorianos, Brasil em Prosa, Prêmio Machado Darkside, Argos, Odisséia da Literatura Fantástica, entre outros.

São eles: Ana Rüsche, Beto Beltrão, Carol Mancini, Gutemberg Löwe, Irka Barrios, Jaime Azevedo, Jessica Gonzatto, Juliana Cunha, Julia do Passo Ramalho, Juliana Rabelo, Julie Dorrico, Lidia Zuin, Marcelo Augusto Galvão, Nikelen Witter, Sabine Mendes Moura, Thais Messora, Úrsula Antunes e Vitorde Lerbo, além dos organizadores Lucas Marchetti e Vitto Graziano.

10 Maneiras de Morrer

A Editora Draco está lançando uma nova coletânea de quadrinhos no Catarse e, entre as histórias, está a minha primeira HQ publicada! Nem preciso dizer que estou muito feliz com isso!

MORTE FAMINTA, desenhada pelo Renato Manassés, é uma história de terror que faz parte de 10 MANEIRAS DE MORRER e foi concebida durante um curso de quadrinhos. Tem promoção nos primeiros dias para quem apoiar, além da possibilidade de comprar outras coletâneas de HQ e literatura da Draco, caso de Imaginários 3, lançada 12 anos atrás e que tem meu primeiro conto publicado, o retrofuturista noir Vida e morte do último astro pornô da Terra.

Quadrinhos do 1º semestre

Alguns quadrinhos que li nesse primeiro semestre e que me chamaram a atenção (para o bem ou para o mal):

ANIMAL MAN (volume 1 ao 4): essas histórias mostram o herói equilibrando a vida de super com a familiar, em meio a uma guerra sobrenatural. Ótimo roteiro de Jeff Lemire, só se perdendo em um crossover com o Monstro do Pântano, mas vale a pena pela arte bizarra de Travel Foreman.

ROGUE TROOPER (volume 2 e 3): continuando a leitura dessa ficção científica militar, o protagonista finaliza a missão de caçar um traidor e ganha um novo objetivo, não tão interessante quanto o anterior, para então encerrar a série.

LAWLESS (volumes 1 ao 3): esse derivado de Juiz Dredd foi uma agradável surpresa, mostrando um cenário de faroeste espacial com ótimos personagens e um roteiro empolgante.

VIGILANTE: lembro de gostar das poucas histórias desse personagem que li nos anos 80, uma cópia do Justiceiro. Já que o Vigilante é um coadjuvante bem legal na série O Pacificador, li essa compilação apenas para me decepcionar com os roteiros bobos (ainda mais com a origem sobrenatural do personagem).

Late Pledge da Coleção Dragão Negro

Começou hoje o late pledge da Coleção Dragão Negro, um projeto da Editora Draco que reuniu seis livros de autores diversos de horror, incluindo o meu O QUE SE ESCONDE NAS ESTRELAS.

Essa é a sua última chance de todos os títulos em acabamento de luxo, então aproveite, pois são poucos exemplares disponíveis.

Caçada na Terra Malvada

Já está disponível para venda CAÇADA NA TERRA MALVADA, a minha mais nova aventura de RPG escrita para THE DAY AFTER RAGNAROK, um cenário pós-apocalíptico do sistema SAVAGE WORLDS (Retropunk).

“Como não poderia ser diferente, a Queda da Serpente em 1945 afetou o Brasil. A catástrofe devastou parte do litoral do nordeste, matando milhares. Quem não morreu teve duas opções: ficar ou fugir. Os retirantes migraram para outros estados; os que foram deixados para trás tentam sobreviver no ambiente hostil. Abandonada à própria sorte, a região virou uma terra de ninguém, incomunicável com o resto do país. Quando pessoas desaparecem sem explicação numa cidadezinha próxima do perigoso território, um grupo de heróis decide solucionar o mistério.”

Um dia é da caça

Lady_Kill@ era a melhor assassina que o dinheiro podia comprar, até o dia em que se tornou vítima e perdeu tudo — exceto o desejo de se vingar. Agora, ela busca por aqueles que lhe fizeram mal, sabendo que, se um dia é da caça, o outro é do caçador.

UM DIA É DA CAÇA é o meu mais novo conto, mesclando mistério com cyberpunk (este um gênero que com forte influência das tramas hardboiled de Dashiel Hammett e Raymond Chandler), e que faz parte da REVISTA MYSTÉRIO RETRÔ  nº 9. Aproveite para financiar este número e conhecer outras histórias de mistério, suspense e terror!

Retrospectiva de 2021

Faltando poucos dias para o fim do ano, é hora da tradicional retrospectiva de o que li, assisti e joguei.

*

Li menos se comparado ao ano anterior, porém, consegui ler mais romances do que nos últimos vinte e quatro meses — ainda é pouco, mas é melhor do que nada. Os destaques ficaram por conta do folk horror nacional A Floresta, de Daniel Gruber e a ágil space opera The Fractured Void, de Tim Pratt (um tie-in do jogo de tabuleiro Twilight Imperium).

Continuei lendo bastante quadrinhos, como comentei aqui. Vale também destacar Captain America: Sam Wilson – The Complete Collection Vol. 1 (apesar do início chato), Marshal Law: The Deluxe Edition (compilação do personagem que inspirou The Boys e Invincible) e o perturbador e exagerado Gyo (o que já se esperava, uma vez que é de Junji Ito).

Prossegui com a leitura de RPGs nos mais diversos gêneros, como Something Wicked (horror) e a nova edição de Triumphant! (super-heróis), além de ter jogado bastante online (seja como mestre ou jogador): 24XX (ficção científica), They Came from Beyond the Grave! (horror), Alien (horror espacial). E é claro que não posso deixar de mencionar a campanha lovecraftiana de Chtulhu Hack com os amigos Duda Falcão e Lucas Wolfgang!

Além disso, li duas ficções interativas/gamebooks bem legais: o clássico Heart of Ice e o faroeste sobrenatural The Good, the Bad and the Undead.

Em matéria de videogames, joguei mais: finalmente acabei Fallout 4 (minha impressão é que a fórmula se esgotou) e Last Door (um ótimo point-and-click adventure com inspiração gótica).

Também assisti várias séries: Invincible e Midnight Mass, assim como as produções da Marvel (WandaVision, The Falcon and The Winter Soldier, Loki, What If? e Hawkeye). Não fui ao cinema, ainda que filmes interessantes tenham sido lançados.

Um Feliz e Próspero 2022 para todos 🙂 !

O Que se Esconde nas Estrelas

A campanha de financiamento coletivo de O QUE SE ESCONDE NAS ESTRELAS, meu primeiro livro solo e numa edição de luxo com capa dura, está chegando ao fim!

Conseguimos bater a meta principal e a primeira leva de metas extras — e agora chegou a hora da segunda leva, incluindo um conto inédito meu se alcançarmos 150%.

Faltam 2 dias para o fim da campanha, então aproveite para apoiar agora a coleção Dragão Negro (Editora Draco).