Nova promoção de coletâneas

As coletâneas da Editora Draco estão com um ótimo desconto da Amazon, incluindo as que contam com minha participação:

depois-do-fim

Depois do Fim (que tem meu conto Sangue Santo)

magos

Magos: Histórias de feiticeiros e mestres do oculto (Era Uma Vez no Oeste Bizarro)

capa_ima31

Imaginários – volume 3 (Vida e morte do último astro pornô da Terra)

space opera 2

Space Opera – volume 2 (Inferno de Dantès)

Anúncios

Coletâneas com desconto

Nesta Semana do Consumidor, duas coletâneas com minha participação estão com ótimos descontos  para Kindle:
sherlock magos
Sherlock Holmes – Aventuras Secretas – que ajudei a organizar com Carlos Orsi – está por apenas R$ 3,98 , enquanto “Magos – Histórias de feiticeiros e mestres do oculto”, organizada por Ana Lúcia Merege, caiu para R$ 4,98  !

Novo site da Draco

A Editora Draco está com seu novo site no ar — e também com uma promoção de 40% de desconto no catálogo e frete grátis para compras acima de R$ 50.

Isso significa que as coletâneas que contam com minha participação também estão com um preço bem legal: é o caso de Imaginários – volume3, Sherlock Holmes – Aventuras Secretas, Space Opera – volume 2, Depois do Fim e Magos – Histórias de feiticeiros e mestres do oculto. Use o cupom Draco40 para aproveitar essa promoção que é por tempo limitado!

dracosite

O que li até agora

Janeiro foi um mês produtivo, com a leitura de dois livros e três HQs. Faço os comentários usando meu perfil no Goodreads como guia:

Troopers da Morte, de Joe Schreiber (tradução de Caio Pereira). “The Walking Dead encontra Star Wars” pode até parecer uma ideia legal, mas na prática não funcionou muito bem nessa história com personagens secundários sem graça e os principais mal utilizados.

Sex Criminals, roteiro de Matt Fraction e arte de Chip Zdarsky.  Um bom exemplo de ideia bizarra (casal pode parar o tempo ao transar e então decide roubar um banco), mas que revela ser bem legal ao usar diálogos afiados e um roteiro não-linear.

gr 1

Criminal – Coward, roteiro de Ed Brubaker e arte de Sean Philips. Da mesma dupla de Fatale, este é um ótimo exemplo de quadrinhos noir: roteiro intrigante e personagens perturbados, principalmente o protagonista, um criminoso fracassado que tenta dar o grande golpe.

Realidades Adaptadas, de Philip K. Dick (tradução de Ludimila Hashimoto).  Esta coletânea reúne histórias que foram adaptadas com qualidade variada para o cinema. Dos sete contos, os dois últimos são os mais fracos, porém, não comprometem a experiência de ler a obra de um dos autores mais interessantes da ficção científica do século XX.

Astro City – Through Open Doors, roteiro de Kurt Busiek e arte de Brent Anderson. Busiek e Anderson mostram com competência, mais uma vez, como é a vida numa cidade de super-heróis, ao mesmo tempo em que fazem uma homenagem ao gênero. O único problema é que essa edição deixa muitas perguntas no ar.

R$ 0,89

Olha só que legal: meu conto A arte mística de minerar teratolítios em Ixcuina, parte da coletânea Erótica Fantástica – volume II (organizada por Gerson Lodi-Ribeiro para a Editora Draco), está com um superdesconto na Amazon: de R$ 5,99 por apenas R$ 0,89 !

ixcuina

Vale mencionar que já escrevi sobre a origem desse conto aqui mesmo no blog. Se gostar da história, deixe um comentário na página da Amazon.

SINOPSE:

No mundo de Ixcuina, as pessoas celebram a Noite dos Mortos com comida, bebida e orgias até o nascer dos sóis gêmeos. É também a única oportunidade no ano para, através da magia, um rapaz invocar o espírito da amada recém-falecida e encontrá-la mais uma vez.

TRECHO:

  O festival da Noite dos Mortos começou com gritos de euforia, logo abafados pelos estouros dos fogos de artifício assim que o segundo sol se pôs. Pela janela daquela casa encravada no morro, Zander viu o show pirotécnico iluminar a cidade abaixo, seus prédios cúbicos espalhados ao redor dos descomunais Grotescos.

  Ainda que fosse a sua primeira visita à capital de Ixcuina, o jovem minerador conhecia a fama da tradicional celebração anual do planeta. Entre o poente e a alvorada, milhares de pessoas participavam com entusiasmo da festa. Comiam, bebiam, gastavam dinheiro nas barracas de prêmios, cantavam para homenagear seus antepassados e também celebrar a vida em orgias que só terminavam com os primeiros raios dos sóis.

   – O que você pede demanda tempo e dinheiro. Tem certeza de que quer mesmo fazer? – disse o homem de cabelos escuros e crespos ao lado de Zander. Os fogos explodiam agora na forma de crisântemos brancos, flor que simbolizava a morte entre algumas culturas da Antiga Terra, além de ser também a planta preferida de Aishe. A lembrança da namorada fez um laço se apertar em torno do coração do rapaz, uma sensação que o acometia com frequência desde que ela morrera três dias antes.

   Zander se voltou na direção do homem que fizera a pergunta. Dzuge vestia um avental por cima de uma túnica azul e na mão levava uma colher de madeira; se usasse um chapéu comprido e branco, passaria facilmente por cozinheiro de algum restaurante.

  Mas Dzuge estava longe de ser um chef.

 

Retrospectiva de 2017

Com o ano acabando, chegou a hora de rever e comentar alguns livros, quadrinhos, games, seriados e filmes que me chamaram a atenção.

***

Li 38 obras, incluindo aqui ficção, não ficção e quadrinhos (graphic novels e compilações de edições):

Capa-Domingo

Na Eternidade Sempre é Domingo, de Santiago Santos. Já conhecia o trabalho do Santiago com flash fiction, assim, foi uma ótima surpresa ler esse livro que mistura diário de viagem pela Bolívia e Peru com o fantástico, mostrando a fascinante história da civilização inca, e que fica ainda melhor por causa da prosa concisa.

cover_cyber-world

Cyber World: Tales of Humanity’s Tomorrow, organizado por Jason Heller e Joshua Viola. Não sou fã de coletâneas com muitos contos, mas gostei do resultado final desta: tem textos que lembram as histórias de William Gibson (o pai do cyberpunk) até outros que poderiam ter saído de uma temporada de Black Mirror. Recomendado não só para quem gosta de cyberpunk, mas também de boa ficção científica.

junji

Fragments of Horror, roteiro e desenhos de Junji Ito. A arte de Ito (Tomie e Uzumaki), nesta coletânea de oito histórias, continua espetacular, transmitindo apreensão e o terror. Mas tive a impressão que ele não sabia o final (ou teve preguiça de descobri-lo) na maioria da histórias, precisando inventar um desfecho bizarro que nem sempre combinou com o que ele estipulou antes na trama.

injection

Injection, roteiro de Warren Ellis e arte de Declan Shalvey. Com uma premissa interessante e personagens bizarros, Ellis e Shalvey contam uma história que mistura ficção científica e fantasia, lembrando os bons tempos de Planetary (também de Ellis e com arte de John Cassaday)

***

Não só comprei menos jogos (ainda tenho dezenas de games intocados!), como também joguei pouco. O que me chamou a atenção foi:

Oxenfree-Free-Download1

Oxenfree (PC). Excelente adventure com um clima sobrenatural que lembra vagamente o de Stranger Things. Destaque para os personagens tridimensionais e seus diálogos, pois a escolha destes últimos pelo jogador afeta os finais diferentes da trama.

***

Comecei a ver várias séries na Netflix, mas foram poucas que cheguei ao último episódio da temporada. As exceções foram:

Rick_and_Morty_season_2

Rick & Morty – 2ª temporada. Essa animação continua tão divertida quanto antes, e com direito a um cliffhanger no final da temporada.

expanseheadersocials

The Expanse – 1ª temporada. Ótima adaptação do livro space opera (com um toque de FC hard) de James S. A. Corey; em alguns pontos, até superou o material original.

ST2-Final_poster

Stranger Things – 2ª temporada. O fator novidade passou, mas a trama continua instigante (e com mais referências aos anos de 1980), assim como os personagens (além do acréscimo de novos).

***

Consegui ir ao cinema mais vezes do que no ano passado mas, mesmo assim, perdi a exibição de vários filmes.

It-Movie-Poster-Stephen-King-2017

It – A Coisa. Apesar de um CGI exagerado em algumas cenas (e que acaba distraindo o espectador), o filme cumpre sua função de contar uma boa história.

br2049

Blade Runner 2049. Um daqueles casos raros nos quais a continuação alcança — e até mesmo supera — o filme original, um clássico do cinema.

Um Feliz e Próspero 2018 para todos! 🙂

 

Tarde de Trevas

É neste sábado (16/12) que acontece a Tarde de Trevas, o primeiro evento literário da ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror) em São Paulo!

aberst

Faça sua inscrição gratuita e participe de palestras, uma atividade interativa e um bate papo especial com 6 pessoas de expressão no mercado literário.

aberst autores